23 de ago de 2010

Floresta Nacional de Carajás - FLONACA

Mais uma Aventura Natural. O blog do Filho, no ultimo mês de Julho percorreu na Floresta Nacional de Carajás, o Vale do Quati, numa atividade de exploração, reconhecimento e mapeamento do vale, juntamente com a equipe do Centro de Educação Ambiental de Parauapebas - CEAP. Estávamos a uma altitude de 730m (com relação ao nível do mar) em um acampamento base numa área de Savana Metalófila (canga), numa atividade de Educação Ambiental. Por volta de 07h00m começamos a descer rumo ao leito do vale sentido sudeste/noroeste, após uma hora de caminhada nos encontrávamos no leito, a mais ou menos 400m de altitude. Um vale dotado de uma beleza infindável. Um igarapé de águas claras e frias banhava o leito do vale, começamos a descer leito à procura de cachoeiras, grutas e lagoas. Descemos cerca de dois mil metros (2 km) e nos deparamos às 12h15m com uma cachoeira perene incrível, tem cerca de 20m de altura com uma queda de água constante até o chão, ótima para a prática de esporte como rapel e escalada, foi realmente um achado único que me proporcionou uma sensação de “dv” cumprido, já que esse era o objetivo. Daí então começou a parte boa da história, que foi tomar o banho inaugural na “nova” cachoeira batizada a princípio como “cachoeira do ninho” já que encontramos um ninho de urubu rei próximo a cachoeira, e essa é uma ave muito rara aqui na Floresta Nacional de Carajás – FLONACA. Por volta de 13h00m, começamos a subir o vale de volta ao acampamento, ansiosos (ao menos eu) para contar o acontecido ao resto da equipe que havia ficado no acampamento.
O CEAP pretende continuar a descer o vale de onde parou a procura de novos achados ou simplesmente com um objetivo de mapear esse vale (vale do quati), as novas expedições estão planejadas para esse semestre, essas expedições fazem parte de um dos vários projetos do CEAP aqui na região de Carajás, projeto “Curupira” esse projeto tem como finalidade mapear e catalogar alguns pontos na Floresta Nacional de Carajás – FLONACA, a fim de serem usados nas práticas de Educação Ambiental e Eco-Turismo (turismo ecológico).


Pro: Filho Manfredini

2 comentários:

  1. Olá Filho, parabens pelo seu trabalho e divulgação dos potenciais que a Floresta tem a nos fornecer!!! Seu blog está DE ++++

    Prof. Ricardo Matos

    ResponderExcluir
  2. Ricardo Matos06/09/2010 10:13

    Olá Filho, parabens pelo seu trabalho e divulgação dos potenciais que a Floresta tem a nos fornecer!!! Seu blog está DE ++++

    Prof. Ricardo Matos

    ResponderExcluir